Posts

Conheça os vilões da coluna da mulher

Não importa a idade, o certo é que, em algum momento, as dores nas costas vão incomodar a mulher. A incidência é tão comum que uma pesquisa da Universidade de Stanford, nos EUA, sobre dores em geral apontou que, quando o assunto é coluna, cerca de 6% das entrevistadas relataram algum tipo de indisposição, enquanto os homens oscilaram entre 4 e 5 pontos.

Esse mal é mais comum nelas devido a alguns maus hábitos que começam na infância e se agravam com o avanço da idade, além de outros fatores, como estresse, sedentarismo, tabagismo e hormônios. Aquela bronca de mãe para corrigir a postura é um santo conselho, assim como o hábito de se alongar periodicamente, por exemplo. Eu sei que, com a correria do dia a dia, essas pequenas medidas acabam sendo proteladas e tornam-se agravantes de um problema simples.

De acordo com a faixa etária, é possível notar alguns erros comuns tipicamente femininos.

Abaixo, listo alguns deles:

Crianças e adolescentes

chiropatia ajuda a tratar coluna de criançasAs mochilas pesadas são vilãs bem conhecidas, que podem ser evitadas com a distribuição do peso nas costas (o uso das duas alças e o remanejo de itens). Outro fator comum é que algumas meninas têm dificuldade de lidar com o crescimento dos seios e tendem a se encurvar para escondê-los. Outra má postura que algumas adotam é o famoso “empinar o bumbum”, causando o que chamamos de hiperlordose lombar.

Todas estas alterações geram a compressão na raiz dos nervos, na altura onde o esforço é causado, o que pode criar uma disfunção nos órgãos torácicos, como coração e pulmão, ou abdominais, como intestino, fígado ou até mesmo rins. No caso do bumbum forçadamente levantado, as complicações pode ser no púbis, além de criar dificuldade em partos. Posso incluir, ainda, dores por hérnias de disco, musculares, artroses, entre outras.

Na vida adulta

Quando crescem, muitas trocam as mochilas escolares por bolsas imensas e, apesar de aparentemente necessário, levar “tudo” é uma das principais causas de incômodos na parte superior das costas. É comum manter a alça no mesmo ombro, sem uma distribuição de peso. Somado ao uso de saltos acima de 3 centímetros diariamente e à má postura ao trabalhar sentada e dirigindo, há um agravamento do quadro de dores crônicas. Até mesmo a inclinação exigida durante atividades domésticas entram na lista de vilões da coluna.

Na gravidez

chiropatia ajuda na gravidezAs dores chegam conforme o bebê cresce dentro do útero. Isso porque há uma mudança na estrutura do corpo e o centro de gravidade se desloca para a frente (posteriorização sacral). Isso pode causar uma dificuldade na hora do parto por falta de contração e/ou dilatação da pélvis.

Quando mãe de bebê

Segurar o bebê sempre com a mesma posição do quadril (geralmente, vejo mães com aquela clássica postura de jogar o quadril sempre para o mesmo lado para dar sustentação) pode acarretar numa futura de dor e queimação em sua lombar e também no meio das costas.

Solução

Independentemente da doença diagnosticada na coluna, convém consultar um doutor em Chiropatia, especialmente por não utilizarmos medicamentos e cirurgias. Eu não trabalho com uma técnica de massagem, como muitos pensam. Profissionais como eu têm conhecimentos sobre a coluna como o ortodontista possui em relação à boca e um neurologista sobre o Sistema Nervoso. Costumo dizer que essa é uma ciência preventiva e recuperadora. Por meio dela é possível manter a saúde das articulações e garantir a defesa do organismo, pois ela restabelece a comunicação entre corpo e cérebro.

CLIQUE AQUI E AGENDE, POR WHATSAPP, SUA PRIMEIRA CONSULTA GRATUITAMENTE

Eu sou o Flávio Calixto, doutor em Chiropatia pela Parker University (EUA) e fundador do Instituto Brasileiro de Coluna.

Instituto Brasileiro de Coluna

Rua Reinaldino Schaffenberg de Quadros, 997 – Alto da XV, Curitiba – PR, 80050-435

Telefone: (41) 3019-2888

Atendimento por WhatsApp, clique aqui